Pular para o conteúdo principal

Iniciativa estimula o empreendedorismo entre negros

O povo negro, infelizmente, tem muitas dificuldades em qualquer setor da vida. Nossa sociedade é racista e infelizmente só enxerga defeitos no povo negro. Defeitos irreais que só existem na cabeça de quem tem o preconceito. Mas uma iniciativa pretende incluir os negros e não-brancos no mundo do empreendedorismo, representando uma importante oportunidade de inclusão sócio-econômica.

O Kilombu surgiu como um aplicativo para estimular negros e descendentes a entrarem no mercado do empreendedorismo, para oferecer produtos e serviços mais diferenciados, além de servir como oportunidade de crescimento profissional a indivíduos que tradicionalmente encontram dificuldades de inserir neste tipo de mercado.

É uma iniciativa extremamente importante e eu apoio totalmente. Negros, do contrário que os racistas dizem, são trabalhadores, extremamente criativos e altamente inteligentes e talentosos. O fato de terem a triste experiência como vítimas de injustiças e dificuldades, os faz empreendedores mais altruístas e humanitários, com grandes chances de evitar os erros típicos do empresariado tradicional, como ganância, exploração e desonestidade.

O racismo tira a oportunidade de muita gente boa mostrar suas qualidades e de contribuir para a melhoria do mundo através da diversidade típica da mentalidade dos negros, cheios de ideias novas a oferecer para a evolução da sociedade.

Vejam o vídeo abaixo e visitem o site da iniciativa, que só merece os nossos elogios e a torcida para que a iniciativa se multiplique e que nossos amigos negros mostram a esta sociedade preconceituosa o imenso potencial que possuem.

A história nos apresentou uma imensa multidão de negros que deram indispensáveis contribuições em vários setores da humanidade. E que venham mais negros a nos enriquecer com seu exemplo, sua criatividade, inteligência e dignidade. Os negros merecem muito mais que o nosso respeito e admiração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reforma trabalhista destrói mito da Meritocracia

Hoje eu vou dar uma de Poliana, aquela personagem de conto de fada que via o lado positivo até mesmo na desgraça. A Reforma Trabalhista, que elimina muitos direitos dos trabalhadores, reduzindo o trabalho aos níveis da informalidade, tem um lado bom: cala a voz dos conservadores, que na poderão mais usar o falso mito da Meritocracia para justificar suas crenças.
Para quem chegou a este blog por meio deste texto, Meritocracia é a tese fantasiosa que alega que se um empregado cumprir todas a rotina do trabalho, obedecer ao patrão e seguir rigorosamente as regras do mercado, ele enriquecerá e virará um magnata. Pura lenda.
A Reforma Trabalhista destrói de uma vez por todas a Meritocracia e arranca a máscara de boa índole de empresários, executivos e dos conservadores que os defendem. Vários pontos da reforma deixam bem claro que o trabalhador terá a mesma fragilidade do trabalho informal (como se vê no camelô) e a possibilidade de perder até mesmo o direito a salário é real. Mesmo não e…

Os desafios de uma Administração progressista e humanitária

Hoje, a Administração necessita urgentemente de uma novíssima fase. Mesmo com as mudanças feitas, a teoria e a prática da Administração ainda tem velhos estereótipos em sua base. Essencialmente mudou muito pouco. A Administração ainda está muito vinculada ao Capitalismo e ao ganancioso desejo pelo lucro. 
Os novos teóricos que se manifestam falam em humanismo, que pessoas são o principal ativo das empresas e bla-bla-bla, mas se vê que na prática a coisa é bem diferente. As faculdades de Administração, ao invés de serem polos de formação de gestores, acabam sendo uma fábrica de a aspirantes a magnatas egoístas, gananciosos e preconceituosos. Confundem arrivismo com ambição. É preciso parar com esta mentalidade infelizmente arraigada à ideia de Administração.
O Capitalismo está velho e acabado. Tenta melhorar a sua aparência, modernizar a sua capacidade de sedução, mas não consegue enxergar que a realidade atual exige pessoas realmente altruístas (sem a hipocrisia do assistencialismo p…

Crença na equiparação de grandes e pequenos faz população ter piedade de grandes gestores, criando um pensamento conservador

Para a população, os grandes empresários são iguais aos pequenos. Porque os pequenos é que fazem parte da realidade da população. Os pequenos sofrem para manter seus negócios e costumam ser honestos, trabalhadores e não raramente altruístas. Os gestores de micro, pequeno e médio porte são realmente onde se pode ver exemplos de boa e excelente gestão.
Como falei acima, é o que a população consegue ver. A noção de empresariado da população mais leiga é o que ela conhece pessoalmente. Portanto, para a população em geral, empresários são trabalhadores, honestos, humildes e altruístas. E é desta forma que imaginam ser também os grandes.
As pessoas comuns não sabem como funciona o grande empresariado porque não tem acesso aos seus bastidores. Se baseiam no que conhecem, o que faz com que consigam enxergar no poderoso empresário aquele humilde quitandeiro da esquina. Mas um quitandeiro em proporções colossais. Se acham que o quitandeiro sofre, acreditam que o poderoso empresário sofra ainda…